sexta-feira, 17 de maio de 2013

Ciganos: Triagem seletiva à adoção na Roménia

"Três em cada quatro famílias que querem adotar uma criança recusam à partida as crianças ciganas", lamenta o România liberă*, ao divulgar os dados publicados pelo serviço nacional de adoções relativos ao ano de 2012.
Os romenos que "ultrapassam os preconceitos", como a professora cuja fotografia, ao lado da filha "de pele mais escura", é publicada na primeira página, constituem uma exceção. "Os romenos são racistas", reconhece abertamente um pastor, que adotou duas crianças ciganas.


Estes preconceitos persistentes devem-se a "carências ao nível da educação", explica a este diário Cristina Neacşu, psicóloga do serviço romeno de adoções:
[as famílias que querem adotar] têm todas ideias preconcebidas. Nós explicamos-lhes que não há um gene da criminalidade ou da agressividade. Outros têm medo de que a criança [cigana] seja estigmatizada.
Em 2012, das 1222 famílias que obtiveram um parecer favorável com vista a uma adoção, 875 estipularam por escrito que queriam ter encontros apenas com "crianças romenas, com exclusão de qualquer outra etnia".
"As estatísticas mostram que os romenos preferem esperar anos, até o Estado encontrar uma criança compatível, a adotar um menor cigano", salienta o România liberă.

Press Europe

Sem comentários: