quinta-feira, 30 de maio de 2013

Dopping com 15 anos de atraso

Dois cientistas italianos revelaram que os jogadores da Juventus que venceram o Ajax na final da Liga dos Campeões de 1996, entre os quais se encontrava o português Paulo Sousa, estavam dopados.

Segundo afirmaram Giuseppe d'Onorfio e Alessandro Donati, citados no canal holandês NOS, as análises sanguíneas dos jogadores da Juventus a que tiveram acesso mostravam "claros indícios da presença da substância ilegal EPO (eritropoietina)". 


Os dois cientistas italianos tiveram recentemente acesso aos testes realizados antes do encontro, confiscados à Juventus em 1998, e acreditam que não há muita margem para dúvidas acerca dos resultados a que chegaram.
Entre os jogadores que venceram a segunda Liga dos Campeões da Juventus estava o ex-internacional português Paulo Sousa, que treinou na primeira metade desta época a equipa húngara do Videoton, e o atual treinador da seleção francesa, Didier Deschamps, que já por muitas vezes tinha sido acusado de ter recorrido à substância ilegal EPO durante a sua carreira. 
A Juventus venceu o jogo decisivo com o Ajax, que decorreu no estádio Olímpico de Roma, na marcação das grandes penalidades, depois de ter terminado o tempo regulamentar com um empate a uma bola. 
Os resultados completos da investigação feita pelos cientistas italianos serão divulgados no próximo domingo, num espaço de grande reportagem no canal holandês NOS.

Lusa