segunda-feira, 10 de junho de 2013

Catalunha com assento na UNESCO

A partir do corrente mês de junho, a Catalunha terá os seus representantes na Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), com representantes próprios, “sob supervisão do Governo espanhol”, escreve o jornal El Periódico. A notícia surge na sequência da assinatura, em 3 de junho, em Paris, de um acordo entre a diretora da UNESCO, Irina Bukova, e o presidente do governo regional catalão, Artur Mas.


Nos termos desse acordo, os representantes do Governo catalão, nomeados com o aval do Governo central, poderão intervir, pontualmente, em domínios como a educação, a cultura, as ciências sociais, as ciências naturais e a comunicação, explica o jornal, que especifica que
não se trata de uma presença direta e à margem da Espanha, nem do estatuto de que o Québec [que, desde 2006, conta com um representante permanente integrado na delegação canadiana] dispõe nesta instituição internacional.
Em Bucareste, o Evenimentul Zilei explica que se trata de “um pequeno passo para a independência” da Catalunha, apesar de “a perspetiva de uma Catalunha independente não suscitar o menor entusiasmo na Europa”, porque vários países – entre os quais a Roménia, a Bélgica, Chipre, a Itália, a Eslováquia e o Reino Unido – receiam que isso possa estimular os movimentos separatistas no interior dos respetivos territórios.