sexta-feira, 14 de junho de 2013

Desporto escolar




Em Gaza, a Jihad Islâmica promove magníficos campos de férias para jovens entre os seis e os dezasseis anos. Aprende-se a manusear armamento, a combater o imperialismo sionista e outras matérias importantes. Naturalmente, estas coisas não aparecem no Público, entretido com outros combates.

Se a moda pega, talvez passemos a ter por cá os sindicatos de professores dominados pela extrema-esquerda a envolverem-se na organização de divertidos campos de férias para a pequenada e adolescentes. Desobediência civil, calhoada na bófia, arremesso de objectos em legítima defesa, vandalização de património público para posterior lançamento contra as forças repressivas, caça ao fascista seriam algumas das temáticas abordadas. Docentes voluntariosos, empenhados na revolução, garantiriam o apoio aos jovens, com a certeza de que não haveria absentismo nem greves. Com workshops deste tipo, as férias seriam, certamente, mais motivadoras para muitos.