quinta-feira, 20 de junho de 2013

O cómico Jardim e o seu império de tachos IV

21 - O governo regional da Madeira acaba de anunciar que vai gastar 2,2 milhões de euros na construção dos balneários e das bancadas no Campo de Futebol dos Prazeres. Para o estrela da Calheta, uma equipa da 3ª divisão. O anúncio foi feito dias depois de a troika ter detectado um desvio nas contas da Madeira na ordem dos 277 milhões de euros.
22 - Já depois de anunciada a agravada austeridade para a Madeira, a Câmara Municipal do Funchal, uma das mais endividadas do país, gastou 11500 euros num coktail/jantar. Tudo à grande.
23 - Igreja inaugurada na Madeira custou ao estado 2,6 milhões, aos quais devemos adicionar as isenções de impostos de que beneficiaram em toda a obra, e posteriormente, no seu usufruto. Esta quantia ascenderá a mais uns milhões... pagos pelo povo, para não variar.
24 - Museu da baleia, milhões suspeitos e obra fechada. Obra de equipamento lançada pelo governo regional com preço-base de 1,6 milhões de euros custou quase 12 milhões e teve um financiamento comunitário de cerca de um milhão. A construção do museu no Caniçal foi adjudicada ao consórcio formado pela empresa madeirense Avelino Farinha & Agrela . A obra foi considerada pela oposição um exemplo de "má gestão dos dinheiros públicos", tendo o PCP requerido um inquérito parlamentar à respectiva derrapagem financeira, que foi rejeitado pelo PSD-Madeira. 

4.500 OBRAS INAUGURADAS POR JOÃO JARDIM, EM 33 ANOS, mas não se vislumbram hospitais, nem escolas, nem infraestruturas de apoios sociais, úteis a um região pobre. Não impulsionou a economia... Apenas constrói para ricos? Madeira ou Dubai??