quinta-feira, 6 de junho de 2013

Ricardo Araújo Pereira e Bruno Nogueira, bobos do regime

Ricardo Araújo Pereira e Bruno Nogueira, entre outros artistas do mesmo calibre, cumprem afincadamente a função que lhes está destinada e o regime vigente, grato, vai demonstrando essa gratidão de forma generosa:Gente de quem ninguém ri. Por Helena Matos.
Ser progressista ou dizer coisas que agradam a esse sector sobretudo nas chamadas causas fracturantes é actualmente em Portugal sinónimo de ter muito boa imprensa e ficar a salvo do ridículo. Quem por falta de previdência está ou parece estar em desacordo com o pensamento correcto arrisca ser passado a cromo – ouçam-se por exemplo Ricardo Araújo Pereira sobre Martim ou Bruno Nogueira sobre tudo e todos de que discorda
André Azevedo Alves