domingo, 7 de julho de 2013

“Dumping social explode na Bélgica”

A livre circulação de trabalhadores na UE tem “efeitos perversos” que “gangrenam certos setores” da economia do país, escreve o jornal Le Soir.


Em 2011, havia na Bélgica 337 189 trabalhadores destacados, ou seja, enviados dos seus países de origem pelos seus empregadores para trabalharem durante um período determinado, isto é, mais 120 mil do que em 2009. O diário explica que enquanto se espera uma nova diretiva europeia que regule o sistema de destacamento, esta página “torna-se dumping social”:
O Estado belga é triplamente lesado. Primeiro, os trabalhadores destacados não pagam cotizações ao sistema de segurança social belga. Segundo, os trabalhadores belgas são postos em desemprego económico e o trabalho é feito pelo pessoal “importado”. Terceiro, as empresas que respeitam a lei sofrem a concorrência daquelas que, menos escrupulosas, usam e abusam do destacamento [...].
Press Europe