terça-feira, 2 de julho de 2013

Exijo: demissão de Arménio Carlos já!

Arménio Carlos interessa-me muito pouco, a CGTP igualmente e só depois de uma lobotomia (e também de alguma esquizofrenia, cismas de personalidade ou por aí) descontaria mensalmente uns poucos cêntimos que fossem para algum sindicato da CGTP, que são AS organizações mais reaccionárias e imobilistas do país. (A UGT tem dias menos maus – e hoje não foi um deles).

Mas isso não interessa nada. Se a criatura pode ousar supor que os seus devaneios ideológicos e as suas alucinações sobre o que são ‘a vontade popular’ têm mais valor do que o meu voto de há dois anos para a manutenção de um governo eleito para quatro, então eu quero dar palpites sobre o que se deve passar numa organização com a qual nada tenho a ver – nem quero (até o teclado e a mesa por baixo do teclado estremeceram com pavor de uma súbita loucura marxisto-sindical minha).
E como hoje é dia de protesto, acabo também com um protesto: vade retro gente, ó gente com a fineza democrática de um Kim-il-sung, que no meu voto mando eu.
O Insurgente by Maria João Marques

E o Camarada Arménio não se demite?

O Camarada Arménio Estaline não avança com os números de adesão à greve geral. Na certa porque sabe que esta foi um fiasco. E de facto foi. Por isso, e por uma questão de coerência, Arménio Estaline devia demitir-se, pois é um dos que passa a vida a pedir a demissão do Governo por alegados fracassos. Numa democracia normal já haveria vozes a pedir a cabeça do líder dos trabalhadores portugueses, mas como se trata de Portugal ninguém se atreve a tal.
Dl in Lisboa-Tel Aviv