quarta-feira, 3 de julho de 2013

O brutal assassinato do padre Murad pelos islamitas da Al Qaeda na Síria

O vídeo que os "amigos" da Palestina e demais "povos" oprimidos por "ditadores" árabes fizeram questão de não se pronunciar. Ou a hipocrisia não fosse a palavra que os definisse.



Atenção: as imagens acima são de extrema e brutal violência e não devem ser vistas por pessoas impressionáveis ou por menores de idade.

<iframe width="640" height="360" src="http://www.liveleak.com/ll_embed?f=a80f980747d0" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>

Hesitei muitíssimo em publicar este vídeo. Depois de muito pensar, e por considerar que elas revelam tudo aquilo que não pode continuar a ser uma realidade neste planeta, acabei por fim por as publicar, ainda que permaneça com muitas dúvidas se o deveria ter feito. São as imagens mais brutais, mais violentas, mais chocantes e mais reveladores do que pode ser o pior dos homens quando se julgam "iluminados" por uma "fé". Neste caso trata-se, entre duas outras mortes, igualmente horríveis, do brutal, frio e premeditado assassinato do padre católico franciscano François Murad, decapitado em público no domingo, 23 de junho, por terroristas islâmicos radicais em Gassanieh, no norte da Síria. O padre estava com as mãos atadas e o seu pescoço foi cortado por uma faca. Depois, e não satisfeitos pelo acto bárbaro, a sua cabeça foi exibida à multidão histérica. Isto tudo depois do padre católico ter procurado protecção no convento cristão local, que foi atacado pelo grupo terrorista Jabhat al-Nusra, um dos grupos terroristas da Al Qaeda que operam na Síria e que estão apostados na queda do regime de Bashar Al-Assad. Muitos destes terroristas estão a ser, na prática, ajudados por várias potências ocidentais, EUA e vários países da UE incluídas.

É isto que são, na realidade, muitos dos chamados "rebeldes" na Síria, os quais não passam de brutais assassinos, ainda que se assumam como combatentes pela liberdade e pelo Islão, que dizem defender. Esquecem-se que o Corão condena ao inferno aqueles que fazem o mal.

A reflectir por todos.