sexta-feira, 18 de julho de 2014

As sete vezes em que um avião comercial foi abatido por forças militares

O avião da Malaysia Airlines, que transportava 298 passageiros, foi o maior abate aéreo de civis reportado até à data, embora não tenha sido o único. O site de notícias Vox, fez uma listagem de outros sete aviões comerciais que já foram abatidos por forças militares.

1) Siberia Airlines (2001)
Foi a 4 de Outubro de 2001 que um avião da Siberia Airlines, viajando de Novosibirski (capital da Sibéria) para Telavive, que transportava 64 passageiros e 12 membros da tripulação foi abatido sobre o mar Negro por um míssil ucraniano. Transportava 64 passageiros e 12 membros da tripulação. Naquele dia, o exército ucraniano fazia um exercício que envolvia o lançamento de 23 mísseis e drones. A Ucrânia demorou um pouco a assumir o sucedido, tendo apenas admitido depois de uma investigação russa.

2) Iran Air (1988)
A 3 de julho de 1988, durante a guerra entre Irão e Iraque, barcos americanos e iranianos debatiam-se no Golfo Pérsico. Nos meandros deste cenário, um Airbus 300 que era usado pelos iranianos para fins civis e militares foi abatido pela marinha americana, que terá confundido o avião comercial com o militar F-14. Todos os passageiros a bordo morreram.

3) Korean Air Lines (1983)
O avião KAL007, mais conhecido como “o avião em que viajava um congressista que a União Soviética abateu”, foi derrubado a 1 de setembro de 1983, vitimando 269 pessoas entre passageiros e tripulação. Incluindo Larry McDonald, o tal congressista americano. A guerra fria ainda não tinha descongelado e o caso levou a um enorme problema diplomático.

4) Itavia Airlines (1980)
Neste incidente ainda não é conhecida a verdadeira história. O que se sabe é que no dia 27 de junho de 1980, um avião da Itavia Airlines, que viajava de Bolonha para Palermo com 81 passageiros, caiu no mar Tirreno, junto da Sicília.
Segundo reportou o New York Times a versão mais credível dos factos corrobora que o avião foi atingindo por um míssil oriundo do espaço, embora não se conheça o país ou a razão para o incidente.

5) Libyan Arab Airlines (1973)
No dia 21 de fevereiro de 1973, um Boeing 727 pertencente à companhia Libyan Arab Airlines — que viajava de Tripoli para o Cairo — perdeu-se e sobrevoou a península de Sinai, que estava sobre controlo israelita desde 1967. Depois de alguns avisos, os israelitas abateram o avião vitimando 108 pessoas das 113 que iam a bordo. Sobreviveram quatro passageiros e o co-piloto.

6) El Al (1955)
Um avião da Companhia El Al que viajava de Viena para Telavive a 27 de julho de 1955, foi abatido por dois MiG fighters (aviões militares) no espaço aéreo Búlgaro. Todos os 58 passageiros morreram e depois de negar várias vezes, a Bulgária admitiu o ocorrido. Em consequência, a Bulgária pagou cerca de 1 milhão e meio de dólares (pouco mais de 1 milhão de euros) a Israel.

7) Cathay Pacific Airways (1954)
No dia 23 de julho de 1954, membros do movimento de libertação chinesa abateram um C-54 Sky master da companhia Cathay Pacific Airways que viajava de Banguecoque para Hong Kong. 10 dos 19 passageiros não sobreviveram. Dias mais tarde, o Governo chinês elaborou um pedido de desculpa no qual afirmava que houve um erro e o avião comercial foi confundido com um avião militar da República da China (Taiwan).

O abate do voo da Malaysia Airlines na quinta-feira não foi inédito na história, no entanto, foi o que vitimou mais pessoas. OBSERVADOR

Sem comentários: