domingo, 3 de agosto de 2014

A multinacionalidade do "amor"

Este artigo é desaconselhado à auto-estima dos portugueses. E das portuguesas também, porque nem o sexo feminino nem o masculino conseguem angariar as preferências dos europeus no que diz respeito à/ao namorada/o ideal. O site europeu “Flirt Guide Europe” elaborou um guia completo das preferências de cidadãos de oito países europeus quando se trata de escolher os parceiros ideiais. Os autores do estudo perguntaram a 21.000 mulheres europeias e a 32.000 homens europeus de que país gostavam que fosse o namorado e a namorada ideal. E as respostas não são boas para o orgulho nacional.



Idealmente, as mulheres belgas e francesas gostariam de ter um namorado inglês. As alemãs e italianas preferem os espanhóis. As portuguesas, espanholas e britânicas preferem os italianos. Dura realidade: os homens portugueses não são a escolha de nenhuma das cidadãs do nosso país, de Inglaterra, Espanha, Bélgica, França, Holanda, Itália e Alemanha.
Quando se trata das escolhas dos homens para a nacionalidade ideal da companheira, ainda há mais consenso. Mais uma vez, pouco favorável para as portuguesas. Seis dos oito países em estudo preferem as mulheres espanholas. Até os homens portugueses preferem as vizinhas de fronteira. Nenhum dos países escolheu uma cara-metade portuguesa para o romance.
E em quem recaem as referências dos portugueses para a paixão? Segundo o guia europeu do “flirt”, as mulheres portuguesas preferem os italianos (39.4 por cento), em segundo lugar os espanhóis (24.6 por cento) e, em terceiro, os franceses (14.9 por cento). Os homens portugueses preferem, na maioria, as espanholas (32.9 por cento), em segundo lugar as italianas (23.5 por cento) e, na terceira opção, as francesas (16.2 por cento).

Sem comentários: