quarta-feira, 6 de agosto de 2014

E o passarinho falou


Nicolás Maduro regressa ao tempo em que os animais falavam. O Presidente da Venezuela foi contactado por “um passarinho” que lhe disse que “Hugo Chávez está feliz e repleto de amor e lealdade do seu povo” e que “deve estar orgulhoso.” Dezasseis meses após a morte de Hugo Chávez (cinco de Março de 2013), o actual chefe de estado venezuelano confirmou que ainda “sente presente o grande profeta”. As boas-novas foram reveladas durante a celebração oficial dos 60º aniversário do líder da revolução bolivariana em Barinas, apesar do pedido da pequena ave para que não partilhasse a revelação. O evento contou ainda com os inevitáveis “comes e bebes” e com a inauguração de uma estátua do Presidente falecido, inteiramente financiada pela companhia petrolífera russa Rosfnet. A cerimónia musicada por um conjunto musical russo, teve o apogeu com a canção “Da Sibéria a Sabaneta” (local onde nasceu Hugo Chávez),
facto que levou Nicolás Maduro a afirmar que “ao outro lado do mundo chegou o calor do amor que o mundo sente por Chávez.” Esta não é a primeira vez que um pássaro presta informações sobre Hugo Chávez ao actual Presidente venezuelano. Antes deste aniversário, a 2 de Abril de 2013, Nicolás Maduro assegura que Chávez lhe apareceu em forma de passarinho, numa pequena capela, igualmente em Barinas. Os mais cépticos dirão que tal aconteceu antes do início da campanha eleitoral mas Maduro rebate as vozes mais críticas ao mostra-se “feliz por ter partilhado a sua espiritualidade com o povo.” As comemorações oficiais realizaram-se em várias cidades venezuelanas com uma série de actividades em que o elo comum foi constituído pelos simpatizantes do governo e pelo brilhantismo institucional da presença do Presidente do Uruguai José Mujica. Da Nicarágua veio Daniel Ortega e de El Salvador, Salvador Sánchez. Entretanto, o ex-chefe dos serviços secretos venezuelanos, o general Hugo Carvajal, já se encontra em segurança na Venezuela após ter estado preso em Aruba. Sobre ele pendem acusações de narcotráfico e de apoio ao grupo terrorista colombiano FARC. Através de um comunicado, a embaixada da Holanda fez saber que as autoridades holandesas reconhecem que Hugo Carvajal goza de imunidade diplomática. No processo o general venezuelano ganhou também o “carimbo” de “persona non grata” por parte das autoridades holandesas.

Sem comentários: