sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Últimas e assertivas "Blasfémias"

Helena Matos in Blasfémias



Hoje assisti a vários noticiários televisivos. É uma experiência fantástica: indignam-se pq Passos não recebeu os manifestantes que protestavam à sua porta. Eram seis alminhas mais o bombo. Mas a pivot estava muito indignada com a desfaçatez do pm. Depois da fase da maior manifestação de sempre estamos a caminhos da manifestação mais pequena de sempre mas no tom da cobertura nada muda.
Depois tivemos a faixa de Gaza. A saber o exército israelita ataca, dispara e mata. Do lado palestiniano não há exército é a terra ela mesma, a faixa, quem dispara os rockets.
Pelo meio apanhei uma peça delirante sobre o acidente aéreo em Teerão cujo segundo ouvi se deve ao embargo levantado ao Irão após o sequestro dos diplomatas norte-americanos. Teerão ainda não conseguiu que lhe vendam peças pq os americanos lhes levantaram sanções nesse tempo. Enfim para lá da má fé da explicação o avião em causa era um Antonov
Por fim cheguei ao Rui Veloso. Os músicos em Portugal agora não deixam de cantar porque lhes apetece, pq não têm público ou mais frequentemente pq muitas autarquias estão sem dinheiro e não os podem contratar com a frequência de outrora. Dizem que se retiram pq estão desgostosos com o país. Mas Rui Veloso disse mais. Disse o que Mafoma não diz do toucinho sobre os concursos televisivos que estão cheios de pessoas que cantam e que naturalmente preenchem o tempo outrora reservado aos artistas. Dessa parte as televisões não falaram. Não parecia bem.

Porque é que os artistas não dizem simplesmente que se retiram pq não lhes pagam o que querem, pq não têm público ou pq lhes apetece ir de férias? Segundo se vê no portal dos contratos públicos em 2009 os contribuintes portugueses pagaram 290 mil euros a Rui Veloso. Esse valor tem vindo a descer e em 2013 aproximou-se dos 40 mil. Percebo perfeitamente que Rui Veloso esteja zangado. Como qualquer empresário estará quando vê diminuir a sua receita deste modo. Mas deixe de mandar vir com a democracia que por sinal até o tem tratado muito bem.

Sem comentários: