sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Estado Islâmico é o grupo terrorista mais rico

A revista "Forbes Israel" fez uma lista dos dez grupos terroristas mais ricos do mundo e em primeiro lugar da tabela está o Estado Islâmico, com um volume de negócios anual de cerca de 1,6 mil milhões de euros. 

Sobre como o califado liderado por Abu Bakr al-Bagdadi conseguiu tanto poder económico em tão pouco tempo, a "Forbes Israel" diz que "a resposta - como muitas questões no Médio Oriente - é o petróleo, e muito". 
Actualmente o Estado Islâmico controla 60% das reservas de petróleo na Síria e no Iraque. Conquistou sete reservas de petróleo e gás, incluindo a maior refinaria do país. Outras fontes de rendimento dos extremistas islâmicos são "sequestro e resgate, impostos, assaltos a bancos e saques". 
No segundo lugar da lista fica o Hamas. O grupo palestiniano que controla a Faixa de Gaza consegue arrecadar 800 milhões de euros, através da "cobrança de impostos, tributos e taxas, ajuda financeira e doações (principalmente do Qatar)". 
"Na verdade, qualquer organização que tem 'um país' e controla um determinado território, a sua capacidade de gerar receitas da actividade económica que ocorre nesse mesmo território é enorme", explicou à "Forbes Israel" Eyal Ofer, economista palestiniano. 
Neste caso, o grupo árabe consegue controlar entre 10 a 15% da actividade económica em Gaza. 
Em terceiro ficam as FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia). O grupo comunista, formado em 1964, ganha cerca de 480 milhões de euros por ano. 
O Hezbollah, baseado no Líbano, segue logo a seguir na quarta posição com 400 milhões de euros de rendimento anual. Para além do financiamento do Irão, a produção e o tráfico de droga enchem os bancos do grupo xiita. 
Os talibãs, a Al-Qaeda, Lashkar-e-Tayba (Afeganistão e Paquistão) e o Al-Shabab (da Somália) preenchem os próximos lugares da lista da "Forbes Israel".
Finalmente, os grupos terroristas "menos ricos" são o Real IRA (Real Irish Republican Army) e o Boko Haram. Mesmo assim, facturam cerca de 40 milhões de euros todos os anos. 
Da lista apenas as FARC e o Real IRA não são islamitas.

Sem comentários: