segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Madeira: empresário morre ao beber ácido por engano


O empresário e ex-presidente da Junta de Freguesia da Ponta do Sol, na Madeira, morreu ontem depois de ingerir, por engano, um produto usado na limpeza de metais. Rui Figueira, de 54 anos de idade, era dono de uma ourivesaria na vila da Ponta do Sol.

As circunstâncias deste caso insólito ocorrido após a ingestão do líquido tóxico estão a ser apuradas pela PSP, Polícia Judiciária e Ministério Público (MP), mas a versão mais consistente é que se tratou mesmo de um acidente, sem suspeitas de crime ou suicídio.
A vítima, Rui Figueira, é uma figura conhecida nos concelhos da zona Oeste da Madeira e em particular na Ponta do Sol, sendo dono da Ourivesaria Figueira, localizada no centro da vila.
Ontem de manhã, Rui Figueira terá ido à ‘missa do parto’ (missa madrugadora tradicional na Madeira) e depois dirigiu-se com a esposa para ourivesaria, como habitualmente. 
Foi neste local que terá ingerido um líquido corrosivo (ácido para limpar metais) por engano, pois tinha deitado o produto numa garrafa de água.
O empresário sentiu-se mal e, por volta das 9h45, foram chamados os Bombeiros Voluntários da Ribeira Brava que, ao chegarem à ourivesaria, encontraram o empresário já em paragem cárdio-respiratória.
A Equipa Médica de Intervenção Rápida (o equivalente ao INEM na Madeira) também esteve no local e esteve mais de uma hora a fazer manobras de reanimação, mas sem sucesso. Confirmou-se o óbito e o corpo foi removido para o Instituto de Medicina Legal, no Funchal, para autópsia.
Casado, com filhos, Rui Figueira, além de empresário, foi presidente do Iate Clube da Ponta do Sol e dirigente da Associação Desportiva Pontassolense.

Era também figura de destaque do PSD local, tendo sido presidente da Junta de Freguesia da Ponta do Sol e delegado do Marítimo naquela localidade.

Sem comentários: