sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Ryanair vai abrir nova base aérea nos Açores em Abril



A Ryanair anunciou nesta sexta-feira que vai abrir uma nova base aérea nos Açores, a quarta em Portugal, já em Abril. A companhia low cost vai instalar um avião no aeroporto de Ponta Delgada, prevendo transportar 350 mil passageiros por ano.
De acordo com um comunicado da transportadora aérea irlandesa, a abertura da base acompanhará o lançamento de três novas rotas entre Ponta Delgada e Londres (um voo semanal), Lisboa (dois voos diários) e Porto (um voo diário).
De acordo com cálculos da empresa, o investimento será de 100 milhões de euros, criando 350 postos de trabalho. Este último número baseia-se no rácio da Airports Council International, que estima que são criados 100 empregos por cada milhão de passageiros transportados.
A Ryanair adianta que “também está em negociações com o Governo dos Açores sobre possíveis voos para a Ilha Terceira e voos internacionais adicionais para as ilhas”. Nos últimos meses, a low cost, que já tem bases aéreas no Porto, Faro e Lisboa, tinha deixado transparecer a vontade de lançar voos de e para o arquipélago.
O comunicado inclui declarações do Governo Regional dos Açores, com o secretário para o Turismo e Transportes, Vítor Fraga, a afirmar que espera que a companhia “alcance um grande sucesso com o início das suas operações” para “desenvolver o turismo nas nossas ilhas”.
Já David O’Brien, director comercial da Ryanair, refere que a empresa “congratula-se pela decisão do Governo em abrir o mercado açoriano à competição, o que irá beneficiar os residentes, turistas e consumidores”.

Ainda na quinta-feira, a Easyjet anunciou que começará a voar para o arquipélago em Março, com a abertura da rota, com quatro ligações semanais, entre Lisboa e Ponta Delgada. Além desta transportadora aérea e da Ryanair, também a francesa Transavia e a Biter Canárias já manifestaram intenção de voar para os Açores.

E no dia anterior:


A EasyJet começa a voar para os Açores no final de Março de 2015, com quatro voos semanais entre Lisboa e Ponta Delgada, anunciou nesta quinta-feira o director comercial da companhia aérea em Portugal.
"Finalmente temos todas as garantias de que necessitávamos para podermos anunciar a abertura da rota Lisboa/Ponta Delgada, que vai ser facto real a partir de final de Março do próximo ano", afirmou José Lopes aos jornalistas em Ponta Delgada, após uma reunião com o secretário regional do Turismo e Transportes, Vitor Fraga, que não prestou declarações.
A operação decorre no âmbito do novo modelo de ligações aéreas para os Açores, que estará em vigor em 2015 e que garante que os residentes no arquipélago pagarão, no máximo, 134 euros pelas viagens ao continente e, se a companhia aérea lhes cobrar mais do que isso, serão posteriormente reembolsados da diferença pela administração central.
José Lopes adiantou que a EasyJet vai começar a operação com quatro voos semanais, utilizando um Airbus 320, com capacidade para 180 lugares, e remeteu para a próxima semana a divulgação dos preços do bilhete que a companhia pretende praticar.
"Temos um evento programado para a próxima terça-feira, em que o nosso director geral ibérico estará aqui junto com o secretário de Estado dos Transportes e o presidente do Governo Regional", disse José Lopes, acrescentando que na ocasião "serão anunciados detalhes, nomeadamente os preços que vamos pôr em venda".
Após vários anos de contactos com o Instituto Nacional de Aviação Civil (INAC) e os governos nacional e regional, o director comercial da EasyJet referiu que a companhia fazia questão de ser das primeiras a anunciar que ia começar a voar para os Açores, estando já a trabalhar para poder cumprir o objectivo de ter um voo diário para o arquipélago a partir do inverno de 2015.
Além da EasyJet, a Ryanair, a Transavia e a Biter Canárias manifestaram intenção de voar para os Açores.
A 31 de Outubro, o Instituto Nacional da Aviação Civil (INAC) informou todas as operadoras aéreas de que o Governo pretendia liberalizar, com efeitos operacionais no verão IATA 2015, o transporte aéreo entre a ilha Terceira e o território continental, bem como entre Ponta Delgada (Aeroporto João Paulo II) e o território continental, ou seja, as rotas Lisboa/Ponta Delgada/Lisboa, Lisboa/Terceira/Lisboa, Porto/Ponta Delgada/Porto e Porto/Terceira/Porto.
Na mesma comunicação, o regulador adiantava que o Governo da República e o Governo Regional dos Açores pretendem aplicar um mecanismo de auxílio social à mobilidade, a definir em diploma próprio, sendo tal auxílio passível de ser atribuído aos residentes na Região Autónoma dos Açores e aos estudantes, em benefício do superior interesse dos cidadãos insulares, mecanismo que assenta nos princípios de coesão social e territorial.
José Lopes explicou que será o resultado da rota Lisboa/Ponta Delgada a ditar a abertura ou não de novas rotas da EasyJet para os Açores, mas admitiu que a companhia aérea já está a estudar abrir a rota do Porto, Terceira e destinos europeus.
Só as ligações entre o continente e as ilhas de São Miguel e Terceira serão liberalizadas em 2015, ao abrigo do acordo assinado entre o Governo Regional e o do República.
O director comercial da EasyJet assegurou que a transportadora aérea de baixo custo "não tem qualquer contrapartida" por voar para os Açores, alegando que "é a concorrência que gera preços baixos" e que a companhia britânica defende mercados abertos.
A EasyJet está presente em Portugal desde 1999, tendo transportado quatro milhões de passageiros de e para Portugal este ano, o que representa mais 3% do que em 2013. 

Sem comentários: