terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Sobre o catolicismo e o ranking das escolas



I
No ranking das Escolas o facto saliente não é apenas que a primeira escola pública aparece em 34º lugar. É também que as escolas públicas têm vindo a decair no ranking. Habitualmente só colocavam uma nos primeiros dez lugares. No ano passado colocaram uma (19ª) nos primeiros vinte lugares. E este ano só colocam uma nos primeiros 35 lugares.

Há outro facto saliente. É que entre as escolas privadas que dominam o ranking, a esmagadora maioria são escolas católicas.
O que é que uma escola católica dá às crianças e adolescentes, e que uma escola pública não dá?
Muitas coisas, mas há duas fundamentais. Dá-lhes educação religiosa e o conhecimento de Deus, sem o qual não existe racionalidade. E dá-lhes autoridade (do latim auctoritas, fazer crescer), dá-lhes pessoas que as fazem crescer, algo que, hoje em dia, praticamente não existe nas escolas públicas.

Todas (ou quase todas) as religiões oferecem um modelo de gratificação diferida, prometem a vida eterna a quem se portar Bem na Terra (pie in the sky). Sendo possível demonstrar, de forma empírica, que só os mais inteligentes conseguem resistir à tentação da recompensa imediata, é natural que o ensino religioso aproveite mais a quem já tem um QI elevado. E, já agora, meta nos carris os que tendo QI’s mais baixos também possam beneficiar de bons tutores.
O ensino católico tem ainda outra grande vantagem: é congruente com a nossa cultura. Dá uma vantagem natural aos alunos que o frequentam porque aprendem melhor a manejar as ferramentas culturais indígenas.


II
"Não fico nada surpreendido, portanto, por muitas das nossas melhores escolas serem católicas. Como não ficaria nada surpreendido se um dia se demonstrasse que, em Portugal, as pessoas mais inteligentes são católicas. De facto, que raio de esperteza é que levaria um português a tornar-se budista ou mórmon?

Melhores Escolas de Portugal (Melhores resultados nos Exames - Provas com mais de 50 alunos)
4º Ano:
Externato das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, Porto
6º Ano:
Colégio das Terras de Santa Maria, Santa Maria da Feira
9º Ano:
Colégio Nossa Senhora da Paz, Porto
12º Ano:
Colégio Nossa Senhora do Rosário, Porto
(Fonte: Público, Suplemento de 29 de Novembro de 2014)"


III
Três notas. Primeira, a tradição católica do país é mais vincada a norte do que a sul, e daí as melhores escolas católicas, e de Portugal, estarem a norte. A segunda nota é pessoal: O Colégio das Escravas do Sagrado Coração de Jesus foi o colégio frequentado por todos os meus filhos e ao qual eles devem, em parte, aquilo que são hoje. Terceira: todos os colégios mencionados aludem, no seu nome, a figuras de Mulher, que é o símbolo da Educação.

Sem comentários: