sábado, 18 de abril de 2015

A equipa Revelação em 2014-15


Società Sportiva Lazio. Ou Lazio simplesmente. Fundada em 1900, é o clube de futebol mais antigo da cidade de Roma, numa história intensamente marcada pela rivalidade com a AS Roma, fundada 27 anos mais tarde, bem como por uma ligação ao regime fascista de Mussolini. Desportivamente, o melhor período dos biancazzurri deu-se no final da década de 90. A Lazio parecia destinada a marcar uma era no futebol italiano durante o século XXI. 2ª classificada na Liga Italiana em 1998-99 e campeã em 1999-2000 (o seu segundo Scudetto da história), sob o comando do experiente Sven-Goran Eriksson, e numa equipa onde prontificavam nomes como Nedved, Verón, Simeone, Salas, Boksic, Mancini, Mihajlovic, Nesta ou o português Fernando Couto. O país curvava-se perante o talento e a superior qualidade da equipa laziale, num campeonato que reunia as principais figuras do futebol mundial na altura. No entanto, os passos que pareciam ser dados na direcção certa nesse tempo não tiveram continuidade e a Lazio alterou a sua política desportiva (muito devido a problemas financeiros), tornando-se um fornecedor de talento dos rivais de Milão ou da Juventus, isto é, um clube vendedor e não vencedor. O título passou a ser uma miragem, a Europa cada vez mais um território inacessível.


No entanto, após uma ausência de longa duração dos primeiros lugares da Serie A e da Liga dos Campeões (2007/08), onde foi eliminada na fase de grupos, a Lazio parece estar de volta à ribalta do futebol italiano na presente temporada. Orientados por Stefano Pioli, chegado esta época depois de ter sido despedido do despromovido Bolonha, os biancocelesti tem maravilhado os adeptos da modalidade e causado a surpresa em Itália, sobretudo pela qualidade do futebol praticado. O investimento no defeso não foi propriamente elevado, tendo sido o mundialista De Vrij a contratação mais sonante por 7 milhões de euros, mas a verdade é que o treinador italiano conseguiu tornar a equipa bastante organizada e capaz de proporcionar grandes espectáculos aos seus adeptos. Olhando para a equipa em si, é possível destacar a segurança transmitida pelo experiente guardião Federico Marchetti, a qualidade do já mencionado De Vrij, o patrão da defesa e acima de tudo a qualidade do seu meio-campo. Lucas Biglia é o pêndulo e tem encantado os tubarões do futebol europeu, formando um excelente trio com Marco Parolo, o cérebro e motor da equipa, e Stefano Mauri, um renascido Stefano Mauri. Juntos somam 21 golos. Além destes, a Lazio conta ainda com um importante poder de fogo no seu sector ofensivo. Candreva, internacional italiano e um médio ala de grande qualidade (a sua potência e capacidade física fazem estragos), Felipe Anderson (11 golos e 9 assistências), uma das novas coqueluches do futebol europeu e alguém destinado aos grandes palcos, e os avançados Filip Djordjevic e Miroslav Klose (7 e 10 golos cada, respectivamente), tem sido responsáveis por inúmeros danos causados nos adversários, sendo que fica a ideia que com um ponta de lança de outro nível a Lazio poderia ser uma equipa ainda mais temível.

Neste momento, os comandados de Pioli ocupam o 2.º lugar da tabela classificativa e vão numa série de 8 vitórias consecutivas para o campeonato, algo que permitiu ultrapassar o rival da cidade eterna e tornar o acesso directo à liga milionária um dos objectivos da temporada. O título está há muito decidido a favor da Juventus, uma equipa com uma dimensão incomparavelmente superior em Itália às demais, mas a Lazio poderá ainda alcançar um troféu esta época, tendo encontro marcado precisamente com a Vecchia Signora no dia 7 de Junho para a decisão final da Coppa d’Italia. Este Sábado teremos uma pequena amostra desse duelo, embora as condicionantes do jogo não permitam possivelmente um desafio tão intenso como seria de esperar. A Lazio não terá ao seu dispor Marchetti, De Vrij, Marco Parolo e Djordjevic, sendo que o facto de o jogo estar colocado entre uma eliminatória da Champions poderá levar a Juventus a prescindir da maioria dos seus titulares, isto além da lesão do Pogba e dos regressos recentes de Pirlo e Tevez.

Somando tudo isto, é justo afirmar que a Lazio tem sido a equipa revelação da temporada a nível europeu. Uma equipa que conseguiu uma ascensão do 9.º lugar em 2013-14 para a luta por uma participação na Champions e que tem juntado aos resultados um futebol acima da média na actualidade, algo que merece ser realçado ainda para mais tendo em conta a mediocridade que se tem assistido nos principais campeonatos europeus. A qualidade na circulação de bola do conjunto de Pioli, a criatividade e poder de desequilíbrio dos seus elementos mais decisivos, seja através do passe ou do drible, fazem da equipa Laziale uma das equipas que melhor futebol exibe dentro das “Big Five”.

Sem comentários: