sábado, 10 de outubro de 2015

Ainda as Legislativas: Crescimento sustentado do PNR

A24: Já que o PPM e a verdadeira direita nacional não descolam, há que congratular quem, no mesmo espectro ideológico, tem crescido de forma consistente. Cresceu 34,5% em apenas 4 anos, um crescimento percentual superior a qualquer outro partido concorrente às eleições de 2011.

Via Gladios


Embora o PNR não tenha atingido o resultado eleitoral a que se propôs, o qual tínhamos consciência ser muito ousado, os números não deixam de mostrar um aumento significativo, de forma mais explícita em alguns Distritos. Um crescimento total de 10.000 votos, ou seja, 0,63%, é o maior obtido até agora e não deixa de ser bastante animador.

Por outro lado, tendo em conta que lutamos contra uma manifesta falta de meios e um boicote mediático por parte da comunicação social, não deixa de ser relevante o facto de ficarmos muito próximos de partidos que foram levados ao colo pela imprensa, que dispuseram de avultados meios financeiros e cuja propaganda chegou abundantemente a todos os pontos do país e aos quais chegaram a vaticinar a eleição de um ou mais deputados.

Com o nosso resultado total de 27.104 votos, ao qual faltam somar os votos dos círculos da emigração (a serem divulgados apenas no próximo dia 14), temos muitos sinais de esperança e confiança, sobretudo naqueles pontos do país onde começamos agora a ter alguma expressão e em que os números subiram de forma bastante significativa. De salientar os três “sinais-mais” do PNR:

– Círculo Eleitoral de Faro, onde o PNR obtém maior percentagem, com 0,71%;

– Círculo Eleitoral de Lisboa, onde se confirma o maior número absoluto de votos, com 7.153 votos;

– Círculo Eleitoral do Porto, que regista o maior crescimento, mais que triplicando a nossa votação de 2011!

Não restam dúvidas que, mais uma vez, o povo português preferiu o voto útil, em vez de apostar nos “ventos de mudança”. No entanto, se o país está envolto num manto negro e se já estava numa encruzilhada, paira no horizonte ainda mais preocupação. Das duas, uma: ou vamos ter um governo minoritário ao qual vão ser constantemente cortadas as pernas e que, de moção de censura em moção de censura, irá terminar em eleições antecipadas, ou vamos ver a Esquerda a dar as mãos e assistir-se ao ressurgir de um novo PREC, adoçado pela esquerda chique, acossado pela União Europeia e aplaudido pelos lóbis abortista, gay e da droga. Está patente que, por se persistir nos erros do costume, o futuro é mesmo negro!
Importa pois, arregaçar as mangas e continuar a trabalhar com renovada entrega, alicerçada na motivação do nosso crescimento constante. Precisamos de mais militantes para termos mais meios financeiros e para divulgarmos a nossa mensagem em cada vez mais lugares e de forma repetida. Precisamos que em cada canto do nosso país, os nacionalistas se organizem, formem núcleos e dêem a cara.
Temos de ter a noção que é longa a caminhada, como sempre o soubemos, e não uma corrida de cem metros. Mas a cada dia que passa sentimos que são cada vez mais os portugueses que se juntam ao grupo dos caminhantes.
Venha também connosco! Somos a alternativa e o futuro!

Sem comentários: