terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Um morto no incêndio no Museu da Língua Portuguesa em São Paulo

Observador

Um funcionário morreu intoxicado com a fumaça do incêndio que atingiu esta segunda-feira os três andares e a cobertura do Museu da Língua Portuguesa, na região central de São Paulo, segundo avança o Corpo de Bombeiros da cidade. O homem, que trabalhava como bombeiro civil do local, tentou controlar as chamas, quando sofreu graves queimaduras. As autoridades socorreram a vítima, mas ele não resistiu e sofreu uma parada cardiorrespiratória.

A organização informa ainda que 37 viaturas e 97 bombeiros foram enviados ao local para controlar o fogo, em citação do site G1.

O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, esteve no local e anunciou que o museu será reconstruído com o apoio da iniciativa privada.
“Tenho absoluta convicção do carinho que a população de São Paulo, de todo Estado e do Brasil, têm por esse que era um dos mais visitados museus da língua portuguesa”, disse aos jornalistas.
Segundo relatos de bombeiros citados pelos meios de comunicação brasileiros, o incêndio começou por volta das 19h15 (horário de Lisboa), quando foi controlado pela organização, beneficiada sobretudo pela chuva. No entanto, as chamas voltaram a arder às 19h30 na torre do museu.
“As chamas se propagaram de forma muito rápida. Tivemos a notícia que o incêndio começou e se propagou rapidamente até pela estrutura de madeira, material plástico e borracha que compõem o museu. Isso faz com que o fogo se propague rapidamente”, disse Marcos Palumbo, coronel do Corpo de Bombeiros, ao canal GloboNews.




Como o Museu da Língua Portuguesa fecha às segundas-feiras, as únicas pessoas presentes no local eram os funcionários, que deixaram o prédio após ouvir o alarme, de acordo com testemunhos citados pelo jornal Folha de São Paulo. Não há informações sobre as causas de incêndio.
Em entrevista ao G1, Isa Ferraz, curadora do Museu da Língua Portuguesa, afirmou que o incêndio é “uma tragédia”. “O museu é fruto de um trabalho de muitos anos de uma equipe multidisciplinar para criar algo completamente novo. O museu mudou paradigmas e virou referência internacional. Foi revolucionário não só pela tecnologia e formato mas pela maneira de encarar a língua portuguesa. Temos todos os arquivos de todo o conteúdo”, declarou. 

 

A estação da Luz, estação de comboios localizada no mesmo edifício do museu, foi fechada.
O Museu da Língua Portuguesa foi inaugurado no dia 20 de março de 2006 e conta com diversas obras pictóricas, audiovisuais e interativas sobre a lusofonia numa área de uma área de 4,3 mil metros quadrados. Estava prevista para 2016 uma exposição em homenagem ao escritor José Saramago.

Sem comentários: