quarta-feira, 9 de março de 2016

Homem arrisca ser preso por dizer que Deus não existe Ontem

A24: E aos poucos a Rússia vai desiludindo ao aprovar leis destas que mais parecem de Sharia. A Rússia cada vez mais próxima da Arábia Saudita e do Irão, do que do Ocidente. As democracias "musculadas" têm destas infelicidades.



Viktor Krasnov vai ser julgado por ter escrito na Internet que não acredita em Deus, à luz da controversa lei anti-blasfémia criada na Rússia.
Em causa estão estas declarações, publicadas num site humorístico russo: "Se eu disser que a coleção de contos de fadas judeus que estão a Bíblia é uma treta total, é isso mesmo. Pelo menos para mim, Deus não existe".

A frase gerou um debate no próprio site e um dos intervenientes terá denunciado Krasnov, de 38 anos, alegando que ofendeu os sentimentos dos crentes ortodoxos.
Na base da denúncia está uma lei-antiblasfémia introduzida na Rússia, na sequência do concerto que a banda Pussy Riot deu numa catedral de Moscovo em protesto contra Vladimir Putin.
Segundo o jornal "The Telegraph", Krasnov compareceu em tribunal esta semana e arrisca-se a uma pena até um ano de prisão.
O mesmo jornal avança que, no ano passado, Krasnov passou um mês numa instituição psiquiátrica a fazer exames.
O advogado de defesa já afirmou que o seu cliente é "simplesmente ateu" e que diria a mesma coisa sobre "o Dia das Bruxas ou os feriados judeus".

Sem comentários: