domingo, 15 de maio de 2016

Baby Squad, a crew hooligan do Leicester

Via Futebol Magazine


Da mesma forma que foram sempre underdogs no terreno de jogo, os adeptos do Leicester também viveram durante décadas debaixo do radar mediático da violência desportiva. No entanto a sua “crew”, conhecida como Baby Squad está considerada, desde os anos oitenta, como uma das mais violentas e perigosas do futebol britânico. Os underdogs do Hooliganismo O fenómeno do Hooliganismo inglês começou a fazer-se sentir nos anos sessenta e cresceu de forma descontrolada na década seguinte sobretudo na gigantesca área urbana londrina. Foi á volta da capital e dos seus inúmeros clubes que nasceram as crews mais violentas e perigosas do país, fossem associadas a clubes de primera como o Tottenham, Chelsea, West Ham United ou Arsenal ou a emblemas periféricos como o Millwall, Charlton ou Reading. Londres vivia a um ritmo diferente do resto do país e embora existissem já importantes “firms” de adeptos violentos organizados noutros espaços urbanos – á volta de Birmingham e do corredor entre Liverpool-Manchester-Leeds – o seu impacto social e historial de confrontos violentos era infinitamente reduzido em comparação com os exércitos armados de Londres que não se dedicavam exclusivamente a lutar entre si mas que também viajavam pelo país, em comboio, para assaltar os ...

2 comentários:

Bilder disse...

Enquanto os "bifes" andam entretidos com footaball(e afins)já há um muçulmano como mayor(presidente de camara) em Londres.A realidade consegue mesmo ultrapassar a maior ficção.

A-24 disse...

Claro, para os capitalistas e esquerdistas, é bom que estas "aberrações" sejam notícia, até porque estas aberrações "hollygans" de nada servirão para o seu país em caso de ataque externo.