domingo, 29 de maio de 2016

Glossário de Política: A Esquerda

 Via Direita Política

Esquerda, no espectro político, opõe-se à direita. O termo surgiu na França devido ao fato de que, nos Estados Gerais franceses reunidos em 1789, o Terceiro Estado (que clamava por reformas liberais, quando não mesmo revolucionárias), tomar os lugares à esquerda do rei, em virtude de os da sua direita já se acharem ocupados pelos representantes do clero e da nobreza.

A esquerda está praticamente extinta na Europa. A extrema esquerda existe em grande escala na América do centro e do sul. È por isso que em quase todos esses paises infelizmente a miséria e a criminalidade são dominantes. Na europa, hoje em dia, a esquerda tem um nome apenas, o socialismo. Os antigos paises comunistas europeus apesar de terem de acabar com o comunismo devido ao colapso desse mesmo regime nos anos 80 continuaram em grande parte com uma esquerda mais moderada, mas que é esquerda na mesma. Resultado: continuam pobres, com fracas condições de vida, com muito desemprego, etc.

Nos anos 80 todo o mundo pode comprovar uma coisa, que o comunismo e que a esquerda não funcionam, que geram pobreza, que fazem com que cada cidadão não queira trabalhar para uma sociedade melhor. URSS comunista acabou, todos os paises na miseria tiveram de se dividir continuando a sua miseria separadamente. Miseria essa que dura até aos tempos de hoje. Jugoslávia de esquerda acabou também devido ao fracasso deste regime. E por aí fora.
Os rostos mais visíveis da esquerda falhada actualmente são a Coreia do Norte e a Venezuela. Estes paises comunistas em que os lideres dizem que está tudo muito bem, têm taxas de desemprego ridículas, dívida externa assombrosa, criminalidade elevadíssima, grupos criminosos e traficantes de droga fazem dos paises suas casas, já para não falar de que são DITADURAS.
No século XIX, no espectro político, os termos “esquerda” e “direita” são entendidos como campos ideológicos opostos, que grosso modo expressam a oposição entre os defensores do primado da ordem versus defensores da promoção da justiça social ou, em termos igualmente simplificados, entre conservadores e progressistas.
Na definição de Norberto Bobbio, ser de esquerda é lutar pela igualdade. Neste ponto, opõe-se à “direita”, comumente defensora da idéia de que, em qualquer sociedade, há a tendência natural a surgirem classes políticas, econômicas e sociais.
O pensamento de esquerda admite a possibilidade da quebra da lei estabelecida quando esta se opõe aos interesses sociais, pois a justiça social se sobrepõe à ordem. Obviamente que está errado. No pensamento de direita, o conceito de justiça social não se coloca, já que a desigualdade é inerente a uma ordem natural, que se transpõe para as relações econômicas e sociais, sendo finalmente consagrada pela jurídica.
A palavra “esquerda” tem sido usada por várias correntes de pensamento, algumas sem muito em comum entre si, desde o Liberalismo social (diferente do Liberalismo econômico, hoje em dia considerado de direita) ao Anarquismo, passando pela Social-democracia e pelo Marxismo-Leninismo.
O termo extrema-esquerda passou a ser usado para definir partidos e pessoas situadas politicamente à esquerda dos partidos comunistas tradicionais, como o trotskismo e o comunismo de conselhos.

1 comentário:

Rick disse...

Check this link http://www.espada.eti.br/n1007.asp