sexta-feira, 6 de maio de 2016

Kuwait exorta os Estados árabes e muçulmanos a reconhecerem Israel imediatamente

Via Amigo de Israel 
Num verdadeiro sinal de mudança no mundo árabe, a personalidade dos media do Kuwait, Yousuf 'Abd Al-Karim Al-Zankawi, apelou a todos os Estados árabes e muçulmanos para que reconheçam Israel, abertamente e sem demora, e parem de chamar-lhe "a entidade sionista" ou "a ocupação israelita", termos que minam a legitimidade de Israel.

Num artigo publicado no diário kuwaitiano Al-Siyassa no sábado, Yousuf argumentou que, sentado-se ao lado de Israel nas Nações Unidas, esses Estados já reconheceram de facto o Estado judeu, e que devem aprender com países como o Qatar e Omã, que têm uma abordagem pragmática sobre Israel e mantêm abertamente vínculos com o país.

Al-Zankawi (à direita) escreve que a grande maioria do mundo apoia a existência de Israel e que os países árabes começaram a mover-se nessa direcção e devem concluir o processo.

"A presença dos Estados árabes e islâmicos na Assembleia Geral da ONU, sob o mesmo tecto que a delegação israelita, significa que reconhecem Israel. Caso contrário, qual é o significado da sua presença [lá], ao lado de Israel, que eles não reconhecem? Todos esses Estados árabes e islâmicos que não reconhecem Israel, se tiverem coragem, que declarem perante os membros da Assembleia Geral da ONU, ou numa sessão do Conselho de Segurança [da ONU], que não reconhecem Israel", desafiou Al-Zinkawi no jornal Al-Siyassa, de acordo com uma tradução feita pelo Middle East Media Research Institute(MEMRI).
"O Qatar e o Sultanato de Omã lidam com a realidade de Israel de forma pragmática, e reconhecem que é um facto consumado que não podemos ignorar. Apesar de dificuldades ocasionais, esses países árabes mantêm relações bilaterais em diversos domínios com Israel. Essas relações existem aberta e directamente."

Um proeminente teólogo e clérigo muçulmano do Qatar, que mantém visões radicais anti-semitas, disse que Israel transformou uma terra deserta e negligenciada num "oásis".
Yusuf al-Qaradawi é uma das autoridades modernas mais reconhecidas no Islão.Manifestou apoio aos extremistas da Irmandade Muçulmana no Egipto e foi impedido de entrar vários Estados europeus.

Sem comentários: