quarta-feira, 11 de maio de 2016

O flagelo das doenças mentais

Via O Século das Nuvens
No ano passado, após uma série de atropelamentos e esfaqueamentos ocorridos um pouco por toda a Europa (da França à Áustria), o diagnóstico vinha certeiro: perturbações mentais. Hoje, após o ataque a uma estação ferroviária na Alemanha, o cenário parece ser o mesmo. Não se pode falar em motivações políticas e o atacante pode sofrer de perturbações mentais. É um problema sério esta nova maleita que leva cidadãos pacatos a atropelar e a esfaquear quem lhes aparece pela frente, ao mesmo tempo que grita, "Deus é grande!", "Morte aos infiéis!" e outros slogans que os modernos doentes mentais costumam entoar. Numa Europa progressista é com pesar que constamos que uma área tão sensível, como a da saúde mental, tem andado a ser descurada desta forma levando a que novas patologias surjam e se manifestem desta forma.
E agora mais a sério: apesar de não ser nada de novo continua a ser lamentável a forma como as autoridades lidam com estes acontecimentos. Por entre censura e tentativas de desculpabilização, mentiras e ocultação, uma só certeza se retém: a do absoluto desprezo pela segurança dos cidadãos por parte da canalha politicamente correcta que governa a Europa.
Acerca de: Ataque em munique faz pelo menos um morto e três feridos

Sem comentários: