domingo, 3 de julho de 2016

Sobre o estado da Europa (brilhante!)

Lura do Grilo
Estava convencido, ao ver os inquéritos de rua da TVI, RTP e SIC, que o BREXIT ia ser derrotado sem apelo nem agravo. As sondagens também derrotava o BREXIT mas depois ..... 

Um aviso sério à Europa. Uma Europa de contrastes: 

Uma Europa com dezenas de milhões de desempregados e a receber vagas de pseudo-refugiados (os fugidos de guerra são apenas 1 em cada 5) que buscam apenas estado social para o qual nunca contribuiram; 

Uma Europa que enche a boca com os direitos humanos e liberdade mas que controla a comunicação social, exerce pressão sobre as opções políticas dos votantes nos países membros e recebe todos os ditadores latino-americanos e árabes envolvidos em claros atropelos; 

Uma Europa a necessitar de apoiar e dignificar as famílias nucleares e proteger a vida mas que incentiva o aborto, descaracteriza o casamento apoiando e promovendo emparelhamentos gay, ideologias de género e toda uma série de barbaridades; 

Uma Europa que necessita de investigação, competitividade e qualidade mas sufoca as empresas e empresários com impostos, regulamentos e encargos que passam do razoável. Grandes empresas como a Nokia, Ericssson, Alcatel e outras sobrevivem ainda com apoios indirectos mas em breve os chineses esmagarão o que resta; 

Uma Europa que despreza a sua cultura e todos os valores estruturantes que a poderiam unir mas que prefere importar, abraçar e defender pseudo-culturas anti-democráticas e estruturalmente violentas que vão contra todas as conquistas civilizacionais; 

Uma Europa que se alheia do sofrimento de velhos, abandonados, desempregados mas apoia ONGs do ódio, paga pensões a famílias poligâmicas, fecha os olhos a violações de direitos humanos no seu próprio território e sustenta centenas de milhares de oportunistas; 

Uma Europa que se ufana da liberdade, da tolerância e da convivência mas que prefere esconder cartoonistas incómodos, censurar quem diz as verdades, montar guarda armada permanente à porta de todas as escolas judaicas, fechar os olhos a violações e assédios realizadas por racistas e supremacistas, recomendar as regras de vestuário a raparigas, ou desaconselhar a sua livre circulação na rua em vez de enfrentar os violentos e intolerantes. 

Começa a ter o que merece!

Sem comentários: