quarta-feira, 3 de agosto de 2016

A União Europeia e o materialismo marxista

Orlando Braga 

O materialismo marxista do século XIX (conforme a 1ª Internacional) tinha três características principais:

a negação de Deus;
a negação da pátria;
a negação da propriedade privada. 

A Constituição da União Europeia (o Tratado de Lisboa) difere dessas três características do materialismo marxista apenas no ponto 3.
Portanto, a Esquerda marxista europeia já teve sucesso em dois pontos essenciais: 1/ a negação do papel fundamental da religião na sociedade e na civilização; 2/ a negação da pátria como lugar da nação que é fundamental para a instituição da democracia.
A luta da Esquerda marxista é agora restrita à limitação ou mesmo negação da propriedade privada. Sem Deus e sem pátria, a vitória da Esquerda marxista é certa.

2 comentários:

Bilder disse...

Capitalismo e comunismo,dois lados da mesma moeda http://utilidades-em-geral.blogspot.pt/2012/06/httpcaminhoalternativo.html

A-24 disse...

Eles andam há décadas a reinar no Ocidente, dando a imagem de que são ideologias antagónicas. São o que se pode chamar "falsas oposições".