domingo, 2 de outubro de 2016

O grande caos líbio

«A Líbia tornou-se a grande aposta das acções do Daesh. E o Ocidente, depois dos erros cometidos quando derrubou Kadhafi, continua a cometê-los em série.


No meio das tentativas de garantir alguma paz para a Síria, as atenções ocidentais perderam algum foco no que se passa na Líbia. Mas o que se vai observando, entre as tentativas de criar um governo unificado e as acções do Daesh (que têm tentado, até com algum sucesso, ocupar instalações ligadas à produção de petróleo), é que a política da Europa tem sido um completo desastre nos últimos anos no país com vista para o Mediterrâneo. No dia a seguir à sua resignação como deputado, o antigo primeiro-ministro britânico, David Cameron, foi confrontado com o relatório da comissão de negócios estrangeiros do Reino Unido sobre a sua acção na Líbia. E não é simpático o que lá se diz. Refere que o argumento da "responsabilidade para proteger" foi utilizado como cobertura para o derrube do regime de Kadhafi, que o "iminente uso da força" pelas tropas do líder líbio contra as populações de Benghazi foi exacerbado, que a "inteligência" foi inadequada e que a Grã-Bretanha seguiu a política bélica de França sem a tentar influenciar. (…)

Nos bastidores fala-se entretanto que a ideia de França, da Grã-Bretanha e de Itália seria dividir a Líbia em três zonas de influência. É certo que os principais responsáveis pela intervenção na Líbia, Cameron e Sarkozy, já não estão no poder, mas o apoio que ambos os países dão a Haftar e as agendas próprias do Egipto e dos Emirados Árabes Unidos na Líbia não deixam de contribuir para a confusão reinante. E sabe-se que a Líbia continua a ser uma das fontes de onde partem os migrantes rumo à Europa. Ou seja, a política ocidental, sobretudo da Europa, relativamente à Líbia continua a ser um desastre visível.
Fernando Sobral 

4 comentários:

Bilder disse...

A politica ocidental é um desastre(seja por incapacidade ou por designio)e a população ocidental é levada a crer em mentiras e enganada por omissões.Aconselho o artigo deste sábado na revista do Expresso por Henrique Raposo no qual dá uma grande pedrada no charco do politicamente correcto.

Bilder disse...

"São raros os intelectuais,jornalistas ou políticos do centro-esquerda ou centro-direita com coragem para apresentar um discurso sofisticado e crítico sobre negros e muçulmanos.Esta coisa do politicamente correcto é sinistra.Como é que saímos desta tenaz formada pela ditadura cultural do politicamente correcto e pela crescente contra-resposta nacionalista de Trump e Le Pen?"------------------------------------------------------Henrique Raposo na revista do Expresso de 01/10/2016 (nota: não encontrei ainda o artigo completo na net)

Rick disse...

Check this http://visaopanoramica.net/2015/01/11/os-terroristas-islamicos-e-o-apoio-silencioso-da-esquerda/

Rick disse...

Mais http://a4guerramundial.blogspot.pt/2016/10/agentes-do-caos.html