quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Fronteiras abertas: O suicídio forçado da Europa

 por Eduardo Velasco

Apesar de seu conteúdo nitidamente polêmico, o vídeo original em inglês teve mais de um milhão de visualizações rapidamente, antes de ser censurado no Youtube por causa de reivindicações de copyrithg de uma música (pretexto falso: o vídeo não estava sendo monetizado). Você pode assistir o vídeo aqui (em português).

Estimado leitor: não relute, compartilhe o vídeo. A verdade precisa ser difundida. Não é um vídeo sectário ou radical. Não promove o ódio. Se limita apenas a reproduzir e traduzir eventos reais tal e como acontecem. Quem não tem colhões para compartilhar esse vídeo, provavelmente não tem para muitos outras coisas, e antes de lamentar-se da invasão terceromundista, deveria lamentar-se a si mesmo.

Se o vídeo for censurado, suba ele novamente.

Se o tema vier a aparecer numa conversa — e aparecerá — você deve estar preparado para defender suas posições mediante a palavra viva e de forma direta. Defenda seu povo do maior genocídio da história da humanidade. Defenda tua família desta limpeza étnica, feita com armas carregadas à bala de hipocrisia, progressismo, ajudas sociais, terceromundização, engenharia social e manipulação cultural.

Deixe evidente que nem todos os europeus ou descendente de europeus são como os híbridos domésticos castrados e adestrados que aparecem no vídeo aplaudindo a invasão de suas próprias terras e a extinção de seu próprio povo, coisa que nenhum animal, nenhum ser vivo consciente do planeta, faria.

Tudo o que te contaram sobre essas fontes pró-governo são mentiras. Os sanguessugas engravatados que saem na mídia, com o rosto granítico, condenado ao atentado de Paris, promoveram, e seguem promovendo, a terceiromundização e a islamização da Europa Ocidental. Foram eles que colocaram milhões de terceriomundistas na União Europeia, desencadeando uma avalanche humana que a Europa nunca havia visto desde a revolução neolítica. Foram eles que criaram e financiaram o fundamentalismo islâmico, para desestabilizar regiões estratégicas, derrubar governos que não simpatizam-se, redesenhar o mapa do Oriente Médio e favorecer mais a globalização.

São os mesmos que mandaram soldados para morrer em lugares distantes e absurdos, lutando em guerras estrangeiras apenas por interesse externos, quando a verdadeira guerra em defesa dos nossos interesses está sendo travada sob nossos narizes. São os mesmos que, por sua vez, seguiram enchendo a Europa com a pior escória social do Terceiro-Mundo, que seguiram apoiando a implantação e multiplicação deste lúmpen com todo tipo de subsídios e ajudas que estão totalmente vetadas aos europeus étnicos. São os mesmos que seguiram utilizando a esse lúmpen para reduzir a influência e o poder das classes médias euro étnicas nacionais, para romper a homogeneidade social na Europa, para assentar as bases do futuro exército laboral de escravos desacerbados e para construir oGlobalistão.

Para desenhar o mosaico caótico necessário para que alguns poucos possam reinar facilmente sobre a humanidade utilizando um punhado de especialistas em manipulação psicossocial.

São os mesmos que amanhã promulgarão, na política exterior, invenções na defesa de seus interesses econômicos que beneficia somente poucos, e na política interior, cortes de liberdades, medidas de monitorização, controle social, estigmatização de qualquer "radicalismo" etc. — medidas que, invariavelmente, não se aplicam contra o crime organizado terceiro-mundista, contra a violência imigrante, as células yihadistas, o crime do colarinho-branco ou o terrorismo financeiro, mas se aplicam ao conjunto de europeus étnicos em geral e ao homem branco jovem e heterossexual, em particular.

Recordemos:

- Diversidade + Proximidade = Conflito.

- As minorias organizadas como as maiorias organizadas.

- Globalização = terceiromundização

- O primeiro objetivo da guerra psicológica é a desmoralização. A destruição do espírito de reação, luta e defesa. Não te deixa contagiar por isso.

- O maior obstáculo no caminho do terceiromundismo global somos nós, diáspora de centenas de milhões de europeus étnicos no mundo inteiro. As elites consideram que estamos bloqueando, com nossa simples presença, a transferência de riqueza desde a base até o topo da pirâmide. Consideram que, uma vez eliminada nossa raça, teriam um acesso mais completo à riqueza produzida na base da pirâmide, que as coletariam sem obstáculos. Somos a única esperança de redenção da humanidade. Se os europeus étnicos e descendente de europeus desaparecerem, nada deterá a implantação da escravidão terceiromundista global.

4 comentários:

pvnam disse...

Aqueles que já se consideram os Donos Disto Tudo (DDT's) - a alta finança (capital global) -... estão apostados em dividir/dissolver as Nações... terraplanar as Identidades... para assim melhor estabelecerem a Nova Ordem Mundial: uma nova ordem a seguir ao caos – uma ordem mercenária (um Neofeudalismo).
.
.
A construção de 'pontes' dos Hilários Clinton: NEGAR O DIREITO DE PROSPERAR AO SEU RITMO!
Para os Hilários Clinton a sobrevivência de Identidades Autóctones é uma coisa que prejudica os mercados... mais, para os Hilários Clinton, quando um povo nativo economicamente pouco rentável é teimoso (isto é, ambiciona prosperar ao seu ritmo, isto é, ambiciona ter o SEU espaço no planeta)... deve levar com um Holocausto Massivo em cima!
[nota: existem muitos Hilários Clinton a viver em territórios de povos nativos que foram alvo de um Holocausto Massivo]
.
.
.
Todos diferentes, todos iguais... isto é: todas as Identidades Autóctones devem possuir o Direito de ter o SEU espaço no planeta (nota: inclusive as de pouco rendimento demográfico... inclusive as economicamente pouco rentáveis).
Os 'globalization-lovers', UE-lovers e afins... que fiquem na sua... desde que respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa.
Pelo legítimo Direito à Sobrevivência das Identidades Autóctones:
-» http://separatismo--50--50.blogspot.com/
{O primeiro passo será/é ir divulgando a ideia de SEPARATISMO-50 nos países aonde a população nativa está sendo submergida pelo crescimento demográfico imparável dos não-nativos naturalizados}


Rick disse...

O futuro vai ser radiante com esta gente(muitos deles estão nas ruas das cidades americanas a vandalizar e a contestar uma eleição livre)diz o Francisco Viegas http://www.cmjornal.pt/opiniao/colunistas/francisco-jose-viegas/detalhe/20161110_2349_blog

Ricardo Amaral disse...

Completamente de acordo(e mais haveria para dizer)com este post.Mas quem tem a mania da superioridade moral e intelectual vai continuar na sua(em especial nos média venais).No entanto há alguns artigos que tentam contrariar o pensamento cultural/político único(quem quiser entender a realidade ainda vai a tempo), por exemplo https://www.publico.pt/mundo/noticia/a-arrogancia-das-elites-progressistas-deu-no-president-trump-1750667

Bilder disse...

A arrogância das "elites liberais"(que na Europa vão da esquerda à direita)é uma coisa fora de controlo,basta abrir os jornais(tal como acontece com a turba mentecapta nas ruas dos EUA),e vão inevitavelmente perder também na Europa,esta é uma das razões http://expresso.sapo.pt/blogues/Opinio/HenriqueRaposo/ATempoeaDesmodo/2016-07-27-Nao-criticar-o-Islao-e-que-alimenta-a-extrema-direita