sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Ai é assim que se faz? Vamos recomeçar.

Vítor Cunha 
Ai agora estamos todos preocupados com o Trump, com a Le Pen e com sabe-se lá com quem mais que vier a seguir? Muito curioso, uma vez que vimos o Tsipras com um herói que ia bater o pé “à Europa”. Isto para não falar na beatificação de Dilmas, Lulas, Sócrates, Hollandes, aqueles palhaços do Podemos espanhol… Ai agora estamos preocupados?
Todo – sublinho – todo o folclore anti-Trump tem por base uma única coisa: o gajo é associado à direita e encontrou a fórmula para aceder ao poder no século XXI pós-Obama. Queremos que saia para entrar o nosso próprio Trump, o “da esquerda”, agora que sabemos como se faz e que, afinal, não é com Corbyns e Sanders.

Sem comentários: