sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Coisas do terceiro mundo

A-24: Enquanto isso, na Europa, os "activistas" preferem berrar por subsídios a favor de organizações que promovem o aborto. Já sobre o sofrimento destas mulheres, a maioria dela, debaixo de leis da Sharia, nem uma palavra. A Amnistia Internacional também não tem nada a ver com isto porque "é preciso respeitar a cultura dos outros".


Sem comentários: