sábado, 4 de fevereiro de 2017

Kuwait executa membro da família real

A-24: pode-se acusar as ditaduras do golfo de muitas coisas, mas parece evidente que naqueles reinos a lei é mesmo para todos. Já no Ocidente... money buys everything. Talvez tenhamos, apesar de todo o asco que estes países representam a nível social, retirar algumas lições que eles nos dão- 
.





"O emir Sheikh Faisal Abdullah Al Sabah, declarado culpado pelo assassinato de seu sobrinho Sheikh Basil Salem Sabah Al Salem Al Mubarak Al Sabah, havia sido condenado à morte em 2011. O emir é um dos sete réus que enfrentavam a pena de morte, além de um etíope, um filipino, dois egípcios e um bengali,segundo o canal.
O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Charles Jose, identificou o cidadão filipino como Jakatia Pawa, que foi condenado por ter morto a filha de seu empregador.
As últimas execuções conhecidas no Kuwait ocorreram em 2013, quando um paquistanês, um saudita e um beduíno, membro do grupo étnico kuwaitiano, foram enforcados."


Sem comentários: