quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Os muros mentais

(por Leonardo Ralha ) via Bilder
Hollywood já foi conhecida pela ‘Lista Negra’, capaz de arruinar carreiras e vidas de atores, argumentistas e realizadores com simpatias comunistas. Isso torna mais irónico que seja agora o epicentro do pensamento único que quer excluir quem apoie Donald Trump ou apenas não denuncie a presença de enxofre no ar sempre que o presidente dos EUA, eleito por cerca de metade daqueles que se deram ao trabalho de votar, inspira ou expira. Vivemos num tempo em que nove em cada dez estrelas de cinema praticam o proselitismo, procurando converter as massas quando as câmaras estão ligadas. E num tempo de exclusão de quem pensa diferente, como acontece em Portugal quando a inofensiva Maria Vieira é alvo de boicotes - espera-se que só nas redes sociais e não nas ofertas de papéis - por defender publicamente as decisões, certas ou erradas, de Donald Trump. Tal como o pior cego é aquele que não quer ver, os piores construtores de muros são aqueles que nem sequer reparam que os estão a construir.

Sem comentários: