quarta-feira, 8 de março de 2017

Austrália foi destino favorito para emigração dos milionários em 2016

A-24: Dizem hoje os chineses que a "Europa é um museu", e eu acrescentaria que não só. Para além de museu, é também um asilo e um bordel, onde toda a espécie de malabarista, saqueador e abusador, individual ou colectivo, reclama direitos e vai chupando enquanto a teta não seca. Sendo assim não espanta que os países que captam mais milionários, estejam exactamente do outro lado do planeta, bem afastados da decadente Europa. Enquanto a Austrália, a Nova Zelândia e até aquele dejecto artificial de mentalidade medieval chamado Emirados, forem donos das suas políticas fiscais, da sua segurança, das suas fronteiras, das suas políticas de admissão de estrangeiros, só se salvaguardarão e ainda se rirão na cara dos palhaços que vivem subjugados ao Politburo de Bruxelas. O Reino Unido em breve terá a sua politica própria restablecida e poderá começar a rivalizar com estes países, mas será a grande excepção europeia, um oasis rodeado pelos imbecis dos 27.

Via JN 
"A Austrália foi em 2016, pelo segundo ano consecutivo, o destino favorito para emigração por parte das pessoas com maiores rendimentos do mundo.
Ao longo do ano passado, cerca de 11 mil milionários mudaram-se para a Austrália contra os 10.000 que optaram pelos Estados Unidos e os 8 mil que escolheram o Canadá, segundo indica a empresa australiana New World Wealth no seu quarto relatório anual mundial sobre riqueza e migração.
No 'ranking' dos principais destinos preferidos pelos milionários seguem-se os Emirados Árabes Unidos (5.000) e Nova Zelândia (4.000).
De acordo com o estudo, a preferência pela Austrália prende-se com a qualidade do seu sistema de saúde, com a sua localização, favorável para fazer negócios com países emergentes na Ásia, e ao facto de ser considerado um dos países mais seguros do mundo, em particular para as crianças.
A New World Wealth também cita como motivos a relativa imunidade face à instabilidade no Médio Oriente, o baixo valor do imposto de sucessão, o clima e as suas praias e um estilo de vida atrativo para amantes dos iates, por exemplo.
O estudo revela, além disso, que a emigração tem vindo a acelerar depois de no ano passado 82.000 milionários se terem mudado contra 64.000 registados no ano anterior.
Para o estudo a empresa compilou estatísticas de programas de visto para investidores, registos de propriedades e vendas em vários países, tendo ainda entrevistado 800 pessoas com bens avaliados em mais de um milhão de dólares.
Na última década, a riqueza total na Austrália aumentou 85% em comparação com 30% e 28% nos Estados Unidos e no Reino Unido, respetivamente."


Sem comentários: