sexta-feira, 17 de março de 2017

"Cada comunista um assassino em potência"

Lura do Grilo

O deputado António Filipe do PCP, com aquele arzinho de avô cantigas, é um prodígio. Depois de balbuciar que a Ucrânia não é democrática, que o Parlamento português é democrata e não precisava de falar do genocídio ucraniano, passa a justificar a morte de mais de 6 milhões de pessoas às mãos de um regime que se impôs pelo terror dando um golpe de estado. Sim ... um golpe de estado pois em eleições não passaram de um terceiro lugar.

O trafulha António Filipe, deputado de uma nação que se recusa a ilegalizar o gangue do PCP (uma relíquia bolorenta), passa a tese de um mau ano agrícola e de mudanças na organização social. Oh Tonito ... não sabes ler? És burro? Sofres de uma doença rara? Talvez a última ... não? Não sabes que os bolcheviques confiscaram todos os cereais, animais e mantimentos pela força total? que nem sementes deixaram para a sementeira seguinte? Que foram eles que proibiram cultivar a terra?

Não sabes que montaram um esquema de denúncias com prémios para acusar quem tinha tido sucesso em esconder alguma coisa? Não sabes que mesmo nas escolas interrogavam disfarçadamente as crianças para denunciarem os próprios pais?

És um doente, António Filipe ... um doente. És um homem perigoso e estarias pronto para vender outra hecatombe humana. Nem um lamento pelos mais de 6 milhões de mortos!

Mas se o PCP é assim pelo DNA o BE é igual. Não seria Trotsky tão brutal nos sectores que comandou como os piores? Mas o BE, pela mão amiga da Judite, é alvo de todas as mesuras e hoje mesmo Louça (o fradeco rico da esquerda alternativa) que defende com vigor o seu mentor, foi entrevistado mais uma vez em horário nobre.

1 comentário:

Bilder disse...

Os outros é que são sempre os fascistas(na boca dos sociais-fascistas pois claro).