sexta-feira, 24 de março de 2017

Desemprego no Reino Unido em mínimos históricos à custa de trabalho precário

A-24: ah e tal, o Brexit seria o caos. Pois...

Euronews

A taxa de desemprego no Reino Unido desceu para mínimos de quatro décadas. Os dados estatísticos apresentados pela agência britânica revelam que no período entre novembro do ano passado e janeiro de 2017 o número de inscritos nos centros de emprego recuou para os 4,7 por cento da população ativa, menos 4 décimas que no período homólogo nos 12 meses precedentes.

O gabinete britânico de estatísticas indica igualmente que no mesmo período o número de trabalhadores por conta própria cresceu 148 mil e o número de pessoas empregadas subiu 144 mil.

No entanto, a outra face destes números reside no facto de quase um milhão de pessoas ter um chamado “contrato de zero horas”, que obriga o trabalhador a estar disponível para a empresa apesar do empregador não ter trabalho e por isso não lhe pagar. De igual modo, muitas pessoas que trabalham por conta própria são trabalhadores precários ou em part-time.

1 comentário:

Afonso de Portugal disse...

Isto é, aliás, o que se tem passado nos EUA desde o segundo mandato do Obama. A maior parte dos empregos criados é em regime de part-time.

Ou seja, quando isto cair -e vai cair- vai doer ainda mais do que das vezes anteriores!