quarta-feira, 26 de abril de 2017

Tempos perigosos: a serpente turca

Lura do Grilo
Erdogan assume plenos poderes na Turquia.|
Um passado de perseguição a todos os que não pensam como ele, limpezas sistemáticas no tecido outrora democrático na Turquia, e agora uma bomba relógio na mãos: milhões de refugiados que colocarão a Europa à beira do colapso. Uma Europa amordaçada onde criticar o Islão é agora um crime de lesa humanidade: o Islamismo tem um estatuto que lhe garante uma protecção que nenhuma outra religião (isto se o Islão é uma religião) já teve.

Curiosamente Erdogan ganhou o referendo entre os turcos a viver na Europa: o convívio com as democracias europeias afinal não os transformou. Estão cá para nos eliminar mais tarde ou mais cedo.
Erdogan não esconde o seu ódio pela Europa e os cristãos chamando publicamente os europeus de cruzados (antes fossem).

Não devemos esquecer que o ódio pelo cristianismo levou ao massacre de mais de um milhão de cristãos arménios: execuções cruéis, fome, sede e tortura foram os métodos usados pelo império otomano que Erdogan agora pretende reconstruir. Os métodos serão os mesmos só que a Europa está ainda mais anestesiada, indiferente no mínimo e em alguns casos mesmo colaborante com as perseguições que o islão promove em todos os países contra ateus, cristãos, judeus e hindus.
O ensino da História foi banido. O europeu não conhece o passado tenebroso do Islão: apenas os pequenos episódios em que eles se fizeram passar de vítimas ardilosamente ajudados pela esquerda cúmplice.
Não seremos poupados! Chegarão tempos de sofrimento e horror. Talvez tenhamos oportunidade de julgar os responsáveis pela hecatombe a que nos conduzem.

Sem comentários: