sábado, 3 de junho de 2017

Muçulmanos atacam europeus que não cumprem o Ramadão

 Via Amigo de Israel
O Ramadão é o mês em que os muçulmanos mais assassinam em nome da sua divindade. Todos os anos, o site The Religion of Peace (A Religião da Paz) leva a cabo a triste contabilidade do mês sagrado do Ramadão.
Mas, para o Islão, todos os meses são meses de matar. Por exemplo: no mês de Abril de 2017, foram assassinadas 1336 pessoas em nome do deus Alá, os feridos graves foram 946, os ataques suicidas foram 30, os ataques ao todo foram 165 e os países atingidos foram 25.
Ao 6º dia de Ramadão de 2017 já vamos com 29 ataques e 345 mortos. Nos mesmos períodos, nenhuma outra das centenas de milhar de religiões que há neste planeta matou ou atacou quem quer que fosse.
Mas nem só de assassínios e bombas vive o Ramadão. Ainda hoje, em Paris, um homem que foi a um estabelecimento comprar uma cerveja. Um muçulmano atacou-o com um facalhão, porque segundo o Islão, não se deve beber álcool. Ainda por cima no Ramadão: Video

1 comentário:

Bilder disse...

E entretanto nos mé(r)dia continua-se a passar a mensagem da "tolerância"(que como se pode constatar todos os dias, facilmente se confunde com imbecilidade): http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/raca-religiao-ou-cultura-portugal-e-dos-paises-menos-intolerantes-do-mundo-166809 ,como nota extra refiro que podem (aqueles que quiserem ser completamente "formatados",vulgo lavagem cerebral,em "tolerância multi-etc e tal)ler o jornal Público para melhor e mais completa "imbecilização".