quarta-feira, 21 de junho de 2017

Nota breve sobre a manipulação da linguagem

O Livro das Imagens 


"Hamburguer" Vegan

"Passo os olhos pela televisão, está lá uma senhora a fazer "hamburgueres" vegetarianos. A novilíngua introduziu-se em todos os domínios da vida. A transformação da realidade efectua-se em todos os sentidos. Entendamo-nos: um hamburguer é, por definição, feito com carne. Quando se coloca alface, feijão ou seja qual for o vegetal dentro de dois bocados de pão estamos perante outra coisa qualquer, mas não um hamburguer. Do mesmo modo, a bifana leva carne, e mais nada. Idêntico é o caso do leite. Não existe essa coisa chamada "leite de soja" ou similar. Será uma bebida com o nome que se lhe queira dar, mas não a designação de leite.
Isto pode parecer um disparate sem valor, mas não é. É pela manipulação da linguagem que o marxismo cultural tem, também, dominado e transformado as sociedades ocidentais. Vemo-lo no caso da "interrupção voluntária da gravidez", da "morte digna" ou, no extremo, do "casamento" homossexual. Não existe tal coisa. O casamento envolve um homem e uma mulher. A união entre dois gueis pode tomar um nome próprio, mas não o de casamento. Uma mesa é uma mesa, mesmo que lhe chamemos cadeira. Um chapéu é um chapéu.
São coisas pequenas, aparentemente inócuas, mas é pelos pequenos passos que se começa a preparar as grandes alterações. Quando chamamos hamburguer a uma coisa que não o é apenas estamos a legitimar o abuso da linguagem e a alteração da ordem do mundo."

Sem comentários: